Imprensa

V Congresso Envelhecimento Ativo
‘São Paulo: seus bairros são amigos dos idosos?’

A quinta edição deste Congresso será no dia 12 de setembro e vai fomentar discussão e dar visibilidade a experiências e boas práticas de acolhimento às pessoas idosas e adequação nas comunidades.

O envelhecimento acelerado da população é uma realidade no Brasil inteiro. Em São Paulo 15% das pessoas são idosas. E em 2050 esse índice deve chegar a 30%, segundo a Fundação Seade e de acordo com o estudo ‘Retrato da Pessoa Idosa na Cidade de São Paulo’ realizado pela Coordenação de Políticas para a Pessoa Idosa, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

Esse quadro suscita uma série de questões: como podemos ajudar pessoas a permanecerem independentes e ativas à medida que envelhecem? Como melhorar a rede de apoio? Como garantir promoção de saúde, segurança e educação? Como prevenir quedas e consequentes fraturas responsáveis por alto índice de morbidade e mortalidade entre pessoas acima de 60 anos? Como estimular o convívio social?

Para identificar soluções que auxiliem a promover vida digna ao envelhecer, o Congresso Envelhecimento Ativo escolheu como temática o levantamento de desafios e boas práticas a partir do que acontece nos bairros da cidade, o que efetivamente altera a percepção e a vida das pessoas.

E indaga em tom provocativo ‘São Paulo: seus bairros são amigos dos idosos?’ ‘justamente para refletirmos sobre as dificuldades enfrentadas pelas pessoas e como podemos ajudar a adequar políticas públicas eficazes’, salienta o vereador Gilberto Natalini, idealizador da iniciativa deste Congresso que atualmente conta com o apoio e parceria de inúmeras entidades e profissionais que atuam no universo do envelhecimento.

Programação

O V Congresso Envelhecimento ativo está agendado para o dia 12 de setembro, das 08h30 às 17h, na Câmara Municipal de São Paulo ocupando o Salão Nobre, com transmissão para o Plenário 1º de Maio e Auditório Prestes Maia. Afinal, espera-se, nesta edição, mais de mil participantes.

A palestra magna já tem a confirmação do especialista Professor Dr Alexandre Kalache, presidente do Centro Internacional da Longevidade Brasil e co-presidente da Aliança Global de ILCs. Ele também é membro do Conselho Consultivo das Cidades e Comunidades Amigas do Idoso da OMS (Organização Mundial da Saúde) e irá traçar um panorama sobre ‘Como o mundo se encontra atualmente em relação à Cidade Amiga do Idoso’.

Outros destaques

Outros temas que serão abordados nas mesas de debate: ‘Como construir um Bairro Amigo do Idoso?’, ‘Respeito e Inclusão Social – discutindo a diversidade’, entre outros. A participação dos idosos como protagonistas também está garantida numa mesa em que os próprios irão apresentar e discutir sobre ‘Dificuldades e Melhorias Alcançadas’ em alguns bairros da cidade.

Está prevista ainda uma programação pré-congresso com palestras e oficinas.

Em breve divulgaremos os critérios para inscrições para a premiação e também para participar das ações pré-congresso.

É grande a expectativa para o Congresso Envelhecimento Ativo deste ano em função também do difícil enfrentamento da pandemia do novo coronavírus em que a população idosa foi alvo de maior risco.

E a melhoria dos serviços em todos os segmentos – saúde, segurança, educação e social – que impactam a qualidade de vida das pessoas é o enfoque principal deste evento. E é em cada bairro, na comunidade em que as pessoas estão inseridas, a oportunidade de percepção e de transformação social.

Outros temas que serão abordados nas mesas de debate: ‘Como construir um Bairro Amigo do Idoso?’, ‘Respeito e Inclusão Social – discutindo a diversidade’, entre outros. A participação dos idosos como protagonistas também está garantida numa mesa em que os próprios irão apresentar e discutir sobre ‘Dificuldades e Melhorias Alcançadas’ em alguns bairros da cidade.

©2020 por Congresso Envelhecimento Ativo.